fbpx

Living Labs para Inovação em Logística Urbana no Brasil

defesa-malu

A “Análise do Uso da Abordagem de Living Lab para Inovações em Logística Urbana no Brasil” foi o tema da dissertação defendida pela engenheira Maria de Lourdes Cassiano Dias (Malu) na última sexta-feira (1º de julho), na Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Unicamp.

Graduada em Engenharia de Produção pela UFSCar, com especialização em Administração pela FGV e MBA em Supply Chain & e Logística Integrada pela Fipecafi/USP, Malu possui 14 anos de experiência no mercado de Logística em empresas de médio e grande porte do País.

O tema “Living Lab” é uma metodologia de cocriação (criação participativa) que vem sendo usada com sucesso em várias áreas em todo o mundo. Parte do princípio que as soluções para os problemas devem ser construídas em conjunto por todos os stakeholders. Na Logística Urbana esses stakeholders são os embarcadores, transportadores, os donos de estabelecimentos que recebem as mercadorias, o poder público e os cidadãos. A universidade e empresas também participam como provedores de conhecimento e soluções. Neste ambiente, cada uma das partes tem seus próprios interesses e expectativas e a experiência mostra que as soluções desenvolvidas unilateralmente não são avaliadas de forma sistêmica podendo impactar negativamente as outras partes, além de requerer maior custo e esforço para serem implementadas. A característica participativa do living lab e os métodos envolvidos propiciam a criação de soluções mais consistentes nesse contexto.

Na pesquisa de Mestrado a metodologia foi aplicada no problema de distribuição de bebidas no centro de Campinas e contou com a participação de varejistas, EMDEC, Femsa Logística, Ambev, além das empresas de tecnologia Belge e Otomata e pesquisadores da Unicamp e outras universidades. A pesquisa confirmou a adequação da metodologia à Logística Urbana resultando em sugestões de soluções bastante apropriadas como o uso de Ponto de Apoio (ponto de transbordo de cargas de veículos maiores para motos ou vans dentro da região central) e um aplicativo que avisa ao estabelecimento comercial a proximidade do caminhão de entrega permitindo ao mesmo programar-se para um rápido recebimento.

De acordo com Malu, os desafios existentes na logística urbana afetam uma grande pluralidade de atores, com diferentes culturas, conhecimentos e interesses, além de envolver uma complexa relação de causa e efeito entre estes problemas. A aplicação da abordagem no caso da distribuição de bebidas no centro de Campinas/SP mostrou-se até o presente momento da pesquisa muito adequada, além dos benefícios percebidos pelos donos de estabelecimento.

“A etapa finalizada apontou, além dos problemas existentes, para duas possíveis soluções: a implementação de um ponto de apoio para descarga de caminhões com posterior distribuição através de motos, e a prática de entregas noturnas. Nos próximos passos desta pesquisa, estas e outras possíveis inovações serão exploradas em novas reuniões de focus group na etapa de Cocriação e nas etapas subseqüentes”, conclui.

Publicações e eventos:

– Artigo na revista Mundo Logística: DIAS, Maria de Lourdes Ferreira Cassiano; GARCIA, Sergio Eduardo Moreno. Pontos de Apoio na Distribuição Urbana de Bebidas. Mundo Logística. Campinas: MAG, n. 48, 2015.

– Artigo na revista Cargo News: DIAS, Maria de Lourdes Ferreira Cassiano; LIMA JR., Orlando Fontes. O uso de Living Labs em Logística e Comércio Exterior. Cargo News. Campinas: GR 1000, n. 147, p. 40-42, 2014.

– Artigo ANPET: DIAS, Maria de Lourdes Ferreira Cassiano; LIMA JR., Orlando Fontes. Uso da abordagem de Living Lab no Desenvolvimento de Inovações em Logística Urbana. In: XXVIII ANPET. 2014, Curitiba. Anais. Curitiba: ANPET, 2014.

– Apresentação do case no GEL (Grupo de Estudos em Logística) realizado na Unicamp em Outubro de 2015.

Related Blogs

Deixe-nos um comentário

Translate »