fbpx

Práticas para uma Melhor Logística Urbana

qualificacao-rodrigo

Com os crescentes congestionamentos nas principais cidades, o tema da mobilidade urbana está em alta em todo o país. Os problemas aparecem quando analisamos o que está sendo pensado para o transporte urbano de carga. A lei n. 12.587 apresenta a questão como um assunto totalmente secundário. O Artigo 1o dessa lei coloca a mobilidade de passageiros e cargas em igual importância ao destacar que seus objetivos são: “a integração entre os diferentes modos de transporte e a melhoria da acessibilidade e mobilidade das pessoas e das cargas no território do Município”. A única menção específica sobre o tema está no Art. 23, parágrafo VI, que dá aos municípios a possibilidade de controlar a circulação nas vias, priorizando ou restringindo seu uso para o transporte de cargas. Porém, a desproporção entre o número de veículos circulantes e a malha viária obsoleta faz com que a cidade conviva com um aumento progressivo de congestionamentos.

No último dia 24 de junho aconteceu a defesa de dissertação de mestrado “City logistics and urban logistics best practices: case of São Paulo” de Rodrigo Castro. Formado em Engenharia Civil com ênfase em transportes e geotecnia pela UNICAMP, completou a graduação em um intercâmbio de um ano na Technische Universität Darmstadt, Alemanha. Participa do LALT desde 2013 e logo após se formar, ingressou como aluno de mestrado, no início de 2015. Durante seu mestrado concluiu também uma especialização em Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística no MIT.

Sua dissertação aborda os seguintes aspectos: a urbanização ocasiona em uma maior demanda por mercadorias, serviços e atividades logísticas de apoio, atividades que geram impactos significativos nas cidades. O conceito de city logistics se apresenta como oportunidade para o transporte urbano de cargas. Diversas boas práticas de logística urbana foram desenvolvidas para mitigar seus impactos associados. Porém, cidades têm características diferentes, e políticas públicas ou soluções aplicadas em áreas urbanas distintas só podem resultar em diferentes impactos.

De acordo com Rodrigo, esta pesquisa tem como objetivo a otimização das atividades de transporte urbano de carga na cidade de São Paulo, Brasil. A primeira etapa deste projeto consiste na identificação de clusters urbanos na cidade de acordo com variáveis relevantes para a logística urbana – concentração de estabelecimentos, população, regulamentações e densidade e capacidade de vias.

“Este procedimento permitiu o conhecimento do contexto de São Paulo com relação ao transporte urbano de cargas, e ainda a sugestão de políticas públicas gerais que contribuem para a mobilidade na cidade. A segunda etapa fundamenta-se no estudo aprofundado de uma área de um quilômetro quadrado, que permitirá a análise e proposta de uma boa prática que se apresente como solução para os desafios identificados”, explica.

PUBLICAÇÕES:

Castro, R. B., Merchan, D., Lima Jr, O. F. (2016). Identifying clusters to implement urban logistics best practices: the case of São Paulo. 2016 MIT SCALE Latin America Conference.

Castro, R. B., Lima Jr, O. F., Dias, M. L. F. C., Loureiro, S. A., Noletto, A. P. R. (2015). Ponto de apoio como solução para distribuição de cargas em centros urbanos (Satellite platform as solution for urban logistics). XXIX ANPET, Ouro Preto.

Castro, R. B., Santos, L. S. (2016). Estudo do impacto do e-commerce e de Sistemas Inteligentes de Transporte na logística urbana (Study of the impact of e-commerce and Intelligent Transportation Systems in urban logistics). Mundo Logística, n. 50.

Related Blogs

Deixe-nos um comentário

Translate »